Hérnia de Disco Cervical: Sintomas, tratamento e exercícios

O que é?

A Hérnia de Disco Cervical é o deslocamento de uma parte do disco intervertebral, ou seja, a área entre uma vértebra e outra, ocasionado normalmente por uma má postura ou pelo desgaste da coluna. A coluna cervical é composta pelas vértebras C1, C2, C3, C4, C5, C6 e C7, sendo que é mais comum ela surgir nas vértebras C5,  C6 e C7. Independente de onde a hérnia localiza-se, os sintomas são sempre os mesmos.

A hérnia de C5 costuma provocar dor na musculatura do pescoço, do ombro e início do braço e fraqueza e também pode gerar perda sensibilidade na área da axila.

A hérnia de C6 é a que ocorre com mais frequência e pode gerar dor na musculatura do ombro, braço e pescoço, atacando bíceps e antebraço. Além disso, também pode acontecer perda de sensibilidade na área lateral do antebraço até a o polegar e o dedo indicador.

A hérnia de C7 pode promover dor na musculatura do pescoço, ombro, dedo médio e mão e a fraqueza costuma aparecer no músculo tríceps. Também pode ocorrer a perda de sensibilidade na área do tríceps, se espalhando para a mão, o dedo indicador e médio.

Sintomas

Mulher com dor de pescoço.

  • Dor no pescoço (pode se espalhar para ombros, braços e mãos).
  • Sensação de dormência ou formigamento.
  • Dificuldade de movimentação no pescoço ou nos braços.

Tratamento

Homem de costas com as mãos no pescoço.

O tratamento para Hérnia de Disco Cervical depende da sua localização, da compressão dos nervos da coluna e da gravidade dos sintomas. No começo da doença, o tratamento pode ser feito somente com repouso, remédios anti-inflamatórios e analgésicos, fisioterapia e ocasionalmente, com o uso de um colar cervical para evitar movimentações bruscas no pescoço.

Numa fase crônica da doença, quando os sintomas já duram mais de 2 meses, é recomendado:

  • Relaxantes musculares, como ciclobenzaprina.
  • Analgésicos para o alívio das dores, como ibuprofeno, paracetamol, diclofenaco e naproxeno.
  • Compressas de água quente na área dolorida, 3 vezes ao dia.
  • Corrigir a postura para tentar diminuir a compressão das raízes.
  • Realizar alongamentos para melhorar a movimentação do pescoço.
  • Praticar exercícios que fortalecem os músculos das costas.
  • Evitar o que piora a dor: movimentos bruscos, trabalho físico pesado, ficar muito tempo na mesma posição.
  • Cirurgia. É recomendada quando a pessoa sente muita dor que não passa mesmo com diversas sessões de fisioterapia e o uso de anti-inflamatórios. É um procedimento delicado e não significa a cura da doença, porém pode reduzir os sintomas e melhoram a qualidade de vida do indivíduo.

A hérnia de disco nem sempre possui cura, principalmente quando há existe uma grande degeneração das vértebras ou dos músculos envolvidos, porém o tratamento adequado pode promover resultados ótimos e o indivíduo pode parar de sentir dor.

Exercícios

Fisioterapia

O tratamento para hérnia cervical contêm sessões diárias de fisioterapia, em que podem ser utilizados equipamentos que auxiliam no combate da dor, melhora os sintomas e a movimentação da cabeça. Também são recomendados recursos que aquecem a área do pescoço, facilitando a prática de alongamentos e massagens que reduzem a rigidez dos músculos.

Também é recomendado técnicas de terapia manual, utilizando manipulação vertebral e tração cervical, para aumentar o espaço entre as vértebras, reduzindo a compressão do disco vertebral.

Pilates

Mulher deitada sobre uma bola de pilates com o quadril levantado e as duas pernas dobradas com os pés no chão.

O pilates é um método restaurador que age no condicionamento físico, na tonificação muscular e na reabilitação. Os exercícios de pilates para tratar a hérnia de disco podem promover uma melhora significativa, proporcionando bem-estar e relaxamento. O indivíduo, quando apresenta a hérnia, precisa estabilizar a coluna para reduzir a dor e é exatamente isso que os execícios de pilates promovem e também melhoram resistência e a força dos músculos do tronco.

Além disso, o pilates auxilia a fortalecer os músculos abdominais e lombares e mantêm o alinhamento corporal e uma boa postura. O pilates age diretamente na dor, promovendo um grande alívio para os pacientes.

Exercícios de alongamento também são indicados desde o início do tratamento e podem ser feitos de 2 a 3 vezes ao dia em casa também.

https://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/75042

http://revista.uniplac.net/ojs/index.php/uniplac/article/view/2521

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *