Hérnia de Disco: O que é, como se forma e seus tipos

O que é?

A coluna vertebral é composta de 33 vértebras: 12 torácicas, 7 cervicais, 5 sacrais fundidas que formam o osso sacro, 5 lombares e 4 coccígeas fundidas que forma o cóccix. Dentro delas, existe um canal que passa a medula espinhal ou a medula nervosa e entre as vértebras torácicas, lombares e cervicais, encontram-se os os discos intervertebrais, que possuem a estrutura de um anel composto por um tecido elástico e cartilaginoso em que a sua função é evitar o conflito entre uma vértebra e outra e absorver o impacto. A hérnia de disco surge quando uma parte dessa estrutura sai da sua localização normal e aperta as raízes nervosas que surgem da coluna e dirigem-se para o restante do corpo.

Uma pessoa com hérnia de disco não significa que ela está doente. Cerca de 80% das dores somem depois de 2 meses, com ou sem tratamento e os outros 20% levarão a dor crônica. Aproximadamente 20% das pessoas que apresentam hérnia de disco, não tem dor.

Como se forma?

Imagem de uma hérnia de disco.

A hérnia de disco se forma por procedimentos que atingem a biomecânica da coluna, o disco, o equilíbrio, o corpo vertebral em movimento e a musculatura paravertebral. Eles podem degenerar o disco vertebral, rompê-lo e causar a migração dos fragmentos do disco, o que causa a hérnia. Essas mudanças podem acontecer em virtude de uma tosse, um espirro ou a prática de movimentos mais fortes em esportes que tenham impacto e carga excessivas, especialmente em pessoas que já tenham predisposição a ter a doença.

Tipos

O começo de uma lesão no disco ocorre quando o indivíduo já não tem uma postura boa, não toma 2 litros de água por dia e não dobra os joelhos para fazer levantamentos de peso. Mesmo que não haja uma hérnia, o disco já está prejudicado, com uma espessura menor, apesar de manter o seu formato original, que é oval. Caso o indivíduo não melhore a sua postura e os seus hábitos, dentro de alguns anos, ela pode vir a desenvolver a hérnia de disco. E quando o disco vertebral perde a sua forma original, ocasiona um abaulamento (quase uma “gota”), que pode apertar a raiz do nervo ciático, por exemplo. Existem 3 tipos de hérnia de disco:

  • Hérnia de Disco Protusa: É o tipo de hérnia mais comum. Ocorre quando o núcleo do disco continua intacto, mas perde a sua forma oval.
  • Hérnia de Disco Extrusa: O núcleo do disco deforma-se e forma uma “gota”.
  • Hérnia de Disco Sequestrada: Ocorre quando o núcleo está muito prejudicado e pode até se dividir em 2 partes.

Uma pessoa pode apresentar mais de uma hérnia discal e a sua gravidade pode aumentar com o tempo. A hérnia ainda deve ser classificada conforme a sua exata localização, e pode ser póstero ou póstero lateral. Na hérnia posterior, a medula espinhal é pressionada e ocorre fraqueza, sensação de formigamento e perda da sensibilidade de ambos os braços ou pernas. Na hérnia de disco póstero lateral, ocorre os mesmos sintomas, mas somente em um dos braços ou uma das pernas.

Além disso, a dor também varia da localização da hérnia:

Hérnia de Disco Lombar

Raio-x de um esqueleto de costas com a coluna em vermelho.

É comum o aparecimento de dor intensa nas costas. A pessoa apresentar alguns sintomas como: mudança no funcionamento da bexiga e do intestino, devido a compressão dos nervos, dor no caminho do nervo ciático, da coluna vertebral até à nádega, perna, coxa e calcanhar, dificuldade em levantar o pé com o calcanhar no chão e pode ocorrer fraqueza nas pernas.

Hérnia de Disco Cervical

Esqueleto de uma mulher de costas com o pescoço em vermelho representando a dor no pescoço.

A dor localiza-se na parte superior da coluna, no pescoço e a compressão do nervo pode fazer com que a dor se espalhe para o braço ou ombro. Além disso, a pessoa também sente formigamento ou dormência no braço, ombro, cotovelo, dedos ou mãos, dificuldade para fazer movimentos com pescoço e uma redução da força em um dos braços.

Hérnia de Disco Torácica

Raio-x de um esqueleto com o tórax em vermelho.

É a hérnia menos comum, e costuma acontecer em apenas 5% dos casos. Ela ocasiona dor para respirar ou para fazer movimento com o tórax, dor ou alteração da sensibilidade nas pernas, costas ou barriga, dor na área central da coluna que irradia para as costelas e incontinência urinária.

Lembre-se: Os sintomas de hérnia de disco variam de uma pessoa para outra, pois dependem da intensidade, da quantidade e da localização da compressão. Os sintomas podem aparecer de repente, sumir de forma súbita e voltar em intervalos aleatórios. Normalmente, a perda de força significa uma alteração grave, e deve ser avaliada rapidamente por um neurocirurgião ou por um ortopedista!

http://www.luzimarteixeira.com.br/wp-content/uploads/2010/09/hernia-de-disco.pdf

http://submission.scielo.br/index.php/coluna/article/view/40387

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *