Entenda mais sobre dor nas costas

A dor nas costas é uma das reclamações mais comuns, principalmente entre as pessoas mais velhas. Nem por isso ela deixa de atingir as outras faixas etárias. A principal causa da dor nas costas é o problema de postura. É muito comum as pessoas não cuidarem a postura, sentarem de maneira “incorreta”, deitarem uma posição não muito favorável e até mesmo a forma como fica de pé. Lembrando que até mesmo a forma como é praticado certos exercícios pode influenciar na postura e causar dores nas costas.

Homem sendo massageado.

O que muitas pessoas não sabem é que a dor nas costas pode ser apenas um sintoma de algum outro problema. A dor nas costas pode ser um sintoma de diversos problemas, como pneumonia, osteoporose, hérnia de disco e em casos graves, fibromialgia. Algumas doenças podem ter as dores nas costas como o principal sintoma, mas também pode ser apenas o reflexo de dores em outros lugares. Um exemplo clássico é a dor nas costas durante o período menstrual. Nem todas as mulheres a sentem, mas geralmente as mulheres que sofrem com cólicas fortes sofrem com dores nas costas, que é apenas um reflexo da tensão no local.

Existem tratamentos que aliviam as dores nas costas, mas para encontrar o tratamento é necessário descobrir a causa e como visto acima, é bem difícil localizar uma causa específica. É muito comum as pessoas tomarem remédios por conta própria, o que pode atrapalhar o próprio diagnóstico de uma doença que está causando os desconfortos. Também é comum a pessoa que sofre com as dores não perceber os seus problemas de postura e somente a correção pode curar as dores.

O que pode ser a minha dor nas costas?

Primeiramente, você deve prestar atenção se a sua postura é boa. A má postura pode causar o enfraquecimento dos músculos da região, que como consequência altera a estrutura da coluna vertebral. Os problemas causados pela má postura podem ser: escoliose, hérnia de disco, hipercifose (mais conhecido como corcunda) e retificação da coluna, que é a alteração óssea. Esses problemas podem ser tratados com um médico ortopedista que poderá indicar o melhor tratamento para corrigir a postura.

Eliminada a possibilidade de dor nas costas causadas por má postura é bom começar a pensar em outras possíveis causas. Se a dor nas costas for muito forte, em apenas um lado, ou em formas de pontadas, é bom procurar um médico. Geralmente esse tipo de dor está associada à outros problemas que não necessariamente são musculares, como a pneumonia. Confira agora o que pode estar causando a sua dor nas costas.

Dor na região dos rins

A dor na região baixa das costas pode ser uma cólica renal, que é um sintoma de pedra nos rins. Essa dor pode ser intensa, incapacitando a pessoa de fazer movimentos como caminhar ou se mexer. Se a dor acompanhar enjoos e vômitos procure um médico imediatamente. O tratamento imediato para essa dor é o uso de anti-inflamatório, seguida de exames para confirmar o diagnóstico. Não se automedique.

Dor nas costas acompanhada de dor no peito

Quando a dor é forte, piora com qualquer tipo de esforço físico e é acompanhada por mal-estar pode ser um sinal de infarto. Ligue para a emergência imediatamente.

Miniatura amarela de uma ambulância.

Dor nas costas ao respirar/tossir

Se for acompanhada de falta de ar pode ser algum problema no pulmão. Quando o paciente relata doenças respiratórias em um período de tempo anterior à dor pode ser um sinal de piora. Se tiver sinal de febre e tosse intensa em dois dias, acompanhadas da dor nas costas, pode ser uma infecção pulmonar. Se os sintomas perdurarem, busque um clínico geral para tratar do problema imediatamente.

Dor nas costas em dos lados, em cima ou no meio das costas

Toda essa região pode ser uma dor causada por algum tipo de lesão muscular, principalmente se for após exercícios físicos. Também pode ser causa por contrações involuntárias dos músculos, geralmente nesse caso, a dor piora ao levantar ou ao permanecer na mesma posição por muito tempo. A dor nas costas também pode ser sinal de estresse, cansaço, excesso de atividade física sem o alongamento apropriado ou torcicolo. Para aliviar o desconforto da dor nas costas, faça alongamentos periódicos para relaxar a musculatura.

Dor nas costas durante a gravidez

A dor nas costas durante a gravidez é um desconforto muito comum. Cerca de dois terços das gestantes sofrem com as dores, que geralmente começa a partir do segundo trimestre da gravidez. Dessa parcela de mulheres que sofrem com as dores, apenas metade busca ajuda profissional para tratar os desconfortos. Geralmente a causa pode ser o peso que a mulher ganha durante a gravidez. Algumas gestantes ganham aproximadamente 20 kg, enquanto que médicos obstetras relatam que o recomendável é até 12 kg. O ganho de peso durante a gravidez acaba interferindo na forma que a mulher se movimenta, causando pressão sobre a coluna.

Mulher grávida.

Algumas mulheres acreditam que não tem como tratar as dores nas costas durante a gravidez, uma vez que a restrição a remédios é grande. Não é necessário esperar até o parto para conseguir alivio para os desconfortos, existem opções que não envolvem medicamentos nem exercícios cansativos. Alguns exercícios como pilates, hidroginástica e yoga podem aliviar as dores nas costas. Acupuntura também é um método para aliviar a dor nas costas da mulher grávida. Para aliviar as dores em casa, é aconselhado a mulher grávida usar almofadas de apoio, principalmente na hora de dormir. A mulher deve se certificar que fique confortável. Dores que não aliviam podem ser sinal de parto prematuro.

Outras formas de aliviar a dor durante a gestação:

  • Aprender a manter a postura adequada ao se movimentar, de modo que a coluna não fique sobrecarregada, principalmente ao deitar e levantar da cama.
  • Aprender a levantar pesos sem forçar as costas.
  • Não ficar em pé ou caminhar por muito tempo.
  • Dormir de lado, usando travesseiro entre as pernas.
  • Usar sapatos de saltos baixos e confortáveis, que amorteçam o impacto.
  • Usar bolsas de água quente para relaxar o músculo tenso nas costas.

 

Fontes:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3306025/

https://lume.ufrgs.br/handle/10183/39170

http://www.scielo.br/pdf/rbfis/v15n1/AOP%20002_11.pdf

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *