Cirurgia de Hérnia de Disco

A cirurgia para Hérnia de Disco, tanto para a cervical quanto para a lombar só é indicada em casos em que os outros tratamentos não foram suficientes para melhorar os sintomas da hérnia. Apenas uma minoria das pessoas que apresentam hérnia de disco necessitam de cirurgia, já que em cerca de 80% dos casos os pacientes melhoram com o tratamento ou de forma espontânea.

O tipo de cirurgia para a hérnia varia e nos dias de hoje, já existem técnicas mais novas e menos invasivas. O tempo de recuperação varia de algumas semanas a 1 mês, dependendo do tipos de técnica usada, e a fisioterapia auxilia na melhora dos sintomas e no retorno dos movimentos da coluna. O tipo de cirurgia varia de acordo com a localização da hérnia, com as necessidades de cada pessoa e com a técnica que está disponível no hospital e deve ser indicada pelo neurocirurgião ou pelo ortopedista.

Tipos de cirurgia

Médicos numa cirurgia.

Cirurgia tradicional

Esse processo cirúrgico é feito com uma abertura na pele, com um corte, até chegar na coluna. O lugar de acesso a coluna é feito de acordo com a localização mais próxima para chegar ao disco. Na hérnia lombar, é comum o corte ser pelas costas ou pela lateral e na hérnia cervical, pela frente.

Normalmente, a cirurgia é realizada com anestesia geral, o disco intervertebral afetado pode ser removido totalmente ou somente uma parte pode ser retirada. Após, pode ser usado um material artificial para substituir o disco que foi retirado ou pode ser usado um material para juntar as 2 vértebras. O tempo da cirurgia varia conforme a situação da hérnia e da sua localização, mas geralmente ela dura cerca de 2 horas.

Cirurgia minimamente invasiva

Esse tipo de cirurgia usa técnicas recentes que possibilitam uma menor abertura da pele, o que promove uma movimentação menor das estruturas em volta da coluna, um tempo de cirurgia mais rápido e um risco menor de complicações, como infecção e sangramento.

O procedimento pode ser realizado com sedação e anestesia local, com duração de cerca de 1 hora ou menos. Ao longo da cirurgia, pode ser usado um aparelho a laser ou de radiofrequência para retirar a hérnia do disco, e, portanto, essa cirurgia também é conhecida como cirurgia a laser. A seguir, confira os principais métodos usados:

  • Cirurgia endoscópica: É um procedimento feito com a introdução de pequenos tubos na pele, um deles com uma câmera, possibilitando um processo sem precisar abrir tanto a pele e mexer muito nas estruturas da coluna.
  • Microcirurgia: O manuseio do disco intervertebral é feita com o auxílio de um microscópio cirúrgico permitindo uma abertura menor da pele. Além disso, pequenos nervos em volta da hérnia podem ser cauterizados para reduzir a dor.

E quais os riscos?

Esqueleto da coluna com a coluna destacada em vermelho.

A cirurgia de hérnia de disco pode provocar algumas complicações para o paciente, porém o risco é bem pequeno, especialmente em virtude das técnicas cada vez mais modernas que vem sendo usadas. As principais complicações que podem aparecer são:

  • Sangramento.
  • Infecção.
  • Persistência da dor da coluna.
  • Dificuldade de movimentação da coluna.
  • Lesão dos nervos ao redor da coluna.

Em virtude dos riscos apresentados acima, a cirurgia só é indicada para indivíduos em que os demais tratamentos para a hérnia não foram suficientes ou para pacientes que sintam uma dor insuportável.

Recuperação

O tempo de internação na cirurgia minimamente invasiva é de 2 dias e na cirurgia convencional pode chegar até 5 dias. Para voltar ao trabalho e dirigir, o tempo necessário, na cirurgia minimamente invasiva costuma ser de 10 dias, e na cirurgia tradicional, é preciso repousar, por no mínimo, 2 semanas. Atividades físicas estão liberadas somente após 1 mês do processo cirúrgico.

Durante o tempo de recuperação, o paciente deve tomar anti-inflamatórios ou analgésicos, prescritos pelo médico, para o alívio da dor. A fisioterapia também deve ser feita nesse período, com técnicas para ajudar a manter uma postura boa e ajudar na recuperação dos movimentos.

Para obter-se uma recuperação completa, é preciso ter alguns cuidados após uma cirurgia de coluna:

Coluna lombar

Costas de uma pessoa com uma mão nas costas com a lombar em vermelho.

  • Evitar dobrar ou torcer as costas.
  • Botar uma almofada atrás das costas para apoiar a coluna quando sentar, até mesmo no carro.
  • Evitar contato íntimo durante o primeiro mês.
  • Evitar ficar mais de 1 hora na mesma posição, seja deitado, sentado ou em pé.
  • Não dirigir por 1 mês.
  • Fazer caminhadas pequenas somente após 4 dias da cirurgia, evitar escadas, rampas ou piso irregular, elevando o tempo da caminhada para 30 minutos 2 vezes ao dia.

Coluna cervical

Esqueleto da parte de cima do corpo de uma pessoa de costas com a mão no pescoço.

Durante 6 semanas após a cirurgia, os principais cuidados para evitar complicações são:

  • Evitar levantar objetos mais pesados que uma caixa de leite nos primeiros 2 meses.
  • Não dirigir por 2 semanas.
  • Subir escadas de forma lenta, segurando no corrimão, um degrau de cada vez.
  • Não fazer movimentos repetitivos ou rápidos com o pescoço.
  • O médico pode recomendar, em alguns casos, o uso contínuo de um colar cervical por 30 dias, até para dormir, porém, ele pode ser retirado para trocar de roupa e tomar banho.

http://www.periodicos.usp.br/fpusp/article/view/78121

https://repositorio.ucb.br/jspui/bitstream/123456789/7672/2/Efici%C3%AAncia_m%C3%A9todos_fisioterap%C3%AAuticos.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *